Skip to main content

Qual é o maior, o rio Amazonas ou o rio Nilo? Essa discussão parece não ter fim, mas saiba que grandes evidências científicas trazem vantagem para o rio brasileiro. Você sabia que, comprovadamente, ele é o maior em volume de água? Pois é, mas esse não é o único ponto curioso sobre o nosso rio. E, por isso, a FM Onda Digital reuniu neste artigo 7 fatos e curiosidades sobre o rio Amazonas. 
Então, se você é curioso e gosta de estar sempre antenado, convidamos você a continuar a leitura e descobrir coisas que vão te surpreender. Vamos lá?

1. O rio Amazonas pode ser o maior do mundo

Como dissemos no início, existe uma eterna discussão sobre qual é, de fato, o maior rio do mundo. Mas sabe-se que o Amazonas é de longe o rio mais caudaloso, ou seja, o que possui o maior volume de água do mundo, cerca de 60 vezes o do rio Nilo.

- Publicidade -

Boa Noite, Amazônia

Para se ter uma ideia, o caudal de água doce lançado pelo rio Amazonas no Atlântico é de 210 milhões de metros cúbicos por segundo.  

Quanto à sua extensão, um método desenvolvido pelo INPE com apoio da Organização Ambiental e Expedições Científicas (AMBI) e do Banco da Amazônia (BASA), que utiliza sensoriamento remoto para medir bacias hidrográficas, pode haver uma nova medida que colocaria o Amazonas como o maior do mundo.

Se o método for aceito pela comunidade internacional, o rio Nilo perderia 56 Km, resultando em 6.614 Km de extensão, enquanto o rio Amazonas sairia com mais de 300 Km de vantagem, totalizando 6.992 quilômetros.

Entretanto, nenhum destes valores foi aceito até o momento e, por isso, o verdadeiro tamanho de ambos os rios continua em aberto.

2. Sua nascente está no Peru

A teoria mais aceita até o momento, a respeito da nascente do rio Amazonas, é de que seu percurso tem início no rio Apurímac, na Cordilheira dos Andes, no Peru. 
Entretanto, um estudo do INPE, coordenado por Paulo Roberto Martini, que se baseia em imagens de satélite, indica que as primeiras águas do rio Amazonas saem de uma nascente no Nevado Mismi, a pouco mais de 5 mil metros de altitude, no sul do Peru, em um pico chamado Quehuicha.

3. É fundamental para a economia da Amazônia

Os rios amazônicos são conhecidos pela navegabilidade que permite à população se deslocar entre as cidades da região, favorecendo o comércio e o fluxo econômico. Além disso, o rio serve para o turismo ecológico e ao escoamento da produção do Polo Industrial de Manaus (PIM). 
Na temporada de cruzeiros, dezenas de navios vindos especialmente da Europa e dos Estados Unidos percorrem o rio Amazonas, injetando cerca de 12 milhões de reais por ano na economia do estado.

4. Recebe diversos nomes ao longo do seu curso

Outra curiosidade sobre o rio Amazonas é a variedade de nomes que ele recebe ao longo do seu fluxo. No Peru, ele é chamado de Carhuasanta, Lloqueta, Apurímac, rio Ene, rio Tambo, Ucayali e Amazonas. 

Quando entra no território brasileiro, ganha o nome de Solimões e, após a junção com o rio Negro em Manaus, finalmente recebe o nome de Amazonas, seguindo até a sua foz no oceano Atlântico.

5. Possui mais de mil afluentes da nascente à foz

Devido à imensa extensão, o rio Amazonas possui mais de mil afluentes desde a nascente até a foz. Entre os rios mais conhecidos estão:

Rio Napo;
Rio Javari ou Yavari;
Rio Jandiatuba;
Rio Içá;
Rio Jutaí;
Rio Juruá;
Rio Japurá;
Rio Tefé;
Rio Coari;
Rio Piorini;
Rio Purus;
Rio Negro;
Rio Solimões;
Rio Madeira;
Rio Manacapuru;
Rio Uatumã;
Rio Nhamundá;
Rio Trombetas;
Rio Tapajós;
Rio Curuá;
Rio Maicuru;
Rio Uruará;
Rio Paru;
Rio Xingu;
Rio Jari;
Rio Tocantins.

6. Nele vive a maior diversidade de espécies aquáticas do mundo

Sendo da Amazônia, já era de se esperar. No rio Amazonas já foram catalogadas mais de 2.500 espécies de animais, e há muitas outras esperando para serem descobertas. Alguns mais famosos são o pirarucu, o boto cor-de-rosa, boto tucuxi e os peixes-bois, além da infinidade de peixes que fazem parte do cardápio regional.

7. É possível surfar nas águas do rio Amazonas

Por fim, o último fato, e não menos curioso, o surfe no rio Amazonas. Cerca de duas vezes por ano, durante a lua cheia e a lua nova, a maré no oceano Atlântico provoca o fenômeno chamado Pororoca, que significa “grande rugido”. 

As ondas de até quatro metros de altura atraem surfistas de vários lugares do país para aproveitar o fenômeno. 

Gostou de conhecer os fatos e curiosidades sobre o rio Amazonas? Comente e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais. Até a próxima!

Deixe um Comentário